domingo, 12 de fevereiro de 2012

Pra seguir em frente!


Um tempo de nós acabou.
Uma fase menor precisa crescer. 
E amores grandiosos demais precisam de um mínimo de maturidade pra sobreviver. 
12910424998405_large
No meio da Avenida Paulista nos encontramos. Ele pegou de leve na minha mão e me cumprimentou. Como amiga. Estranho não é? Você dorme com uma pessoa e depois de alguns anos você imagina ela dormindo com outra. Falei da minha vida, ele falou da dele. Está de casamento marcado, com ela. Aquela que ele me trocou. Claro que eu não tenho remorso nenhum, tudo aconteceu como deveria ser. Ele estranhou eu estar solteira e até sentiu uma pontada de culpa. Não quero parecer egoísta, mas eu gostei. Não, eu não sou vingativa. Mas tenta entender, ele está se casando com ela, a garota popular do ensino médio. E eu, estou com quase 30 anos, voltando da Europa solteira. Não entendeu? SOL-TEI-RA. Quem aos quase 30 não tem ninguém?
Não que eu não tenha encontrado ninguém durante todos esses anos que eu me separei dele. Encontrei, obviamente. Foram tantos: Loiros, morenos, altos, baixos. Só que nenhum deles me satisfez como o primeiro. Tudo bem, eu só tinha 17 anos, mas não dá pra esquecer o carinha que você teve a primeira vez. Foi no banco de trás de um carro, eu sei, mas ficamos juntos até eu inventar de ir estudar 6 meses em Londres. Eu pensei que ele entenderia, seriam somente 6 meses fazendo um curso de inglês. Não me arrependo de ter ido, foi o melhor que eu fiz: lutar pelos meus sonhos. Só que esperei mais dele. Ou talvez esperei que ele me esperasse. Eu sei que você está pensando: “Quem espera por alguém que está do outro lado do oceano, por 6 meses?” Eu, pelo menos, esperaria. Na verdade, eu até esperei, levando em conta que voltei achando que ainda seria dele. Pelo visto, só foi eu entrar no avião que ele logo encontrou uma companhia. E que companhia hein, se contar que vão se casar logo, né?. Ele me jurou que só ficou com ela depois que terminou comigo. Mas não sei se foi quando ele terminou comigo por e-mail ou por telefone. Ou foi quando eu voltei achando que seria dele, mas fui recebida com uma oficialização do nosso término?
Talvez eu esteja com ciúmes. Mas é pouco. Talvez seja porque ele seguiu em frente, e eu malditamente não consigo tirar da cabeça tudo que passamos juntos. O sexo no banco de trás do carro, a despedida no aeroporto, as flores no aniversário de 18 anos, a comemoração de quando passamos no vestibular: ele pra engenharia, eu pra medicina. E tudo mais que pensamos que seria pra sempre.
E na verdade eu nem queria que fosse pra sempre. Eu queria que fosse. Por um pouco mais de tempo, mas que fosse, e fosse sincero. Tudo bem ele falar que foi sincero, mas no fundo eu não acredito.
Eu tinha medo de reencontrá-lo e descobrir que ele ficava bem sem mim. E ele fica, oras! Senão estaria de casamento marcado?
Dois beijinhos no rosto. Troca de e-mail. Pensei até que ele fosse me convidar pra ir ao seu casamento. Não seria nada mal não é? Estou louca pra ir à uma festa mesmo, há tempos não tomo uns drinks e brinco de ser gostosa. Ok, ok, seria horrível sim, porque eu choraria durante a cerimônia e ficaria morrendo de inveja da noiva. Porque eu deveria estar vestida de noiva, tentando construir uma família, e não ser uma solteirona de 30 anos que chega em casa e toma um bom vinho na companhia de John Lennon, tentando tapar os buracos que ele deixou.
              Era pra eu seguir em frente. E segui, virei à esquina e corri, pois tinha aula de pilates às 17h. 

22 comentários:

  1. Como sempre... amei seus textos.
    Espero que ela encontre coisas melhores que uma aula de pilates, ou as lembranças do passado..
    Parabéns, bitch, CUIDADO

    ResponderExcluir
  2. QUE CONTO PERFEITO, LAY! Adorei! E tipassim, achei o máximo o toque de realidade que você deu à narrativa, principalmente no final! Sambou na cara da sociedade, amei mil vezes!

    ResponderExcluir
  3. Que conto grandioso, talvez esse juntamente com "Tequila, Cavalos e Sexo" seja os melhores que eu já vi. Muito show, show demais .. AMEI, AMEI, AMEI.
    A sua maneira simples e direta se contrapondo com certas trocas de ideias, ações que muitos queriam fazer mas que não conseguem você aqui faz parecer que são facies de serem aplicadas.. A naturalidade desse conto é ótima!
    Enfim, velho, fã declarada!
    Beijo, sua linda. sz

    ResponderExcluir
  4. Que conto perfeito minha Lai. Sinceramente, gosto dos outros mas esse sem dúvidas juntamente com "tequila, Cavalos e Sexos" são os melhores. Gostei de verdade, muito, muito show.

    ResponderExcluir
  5. O conto realmente é lindo.
    Mas quando o amor é mesmo de verdade dá para esperar 6 meses.
    Beijos e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  6. Amor de verdade espera a vida toda! Mas acontece que independente de tempo, de esquina, de distância, temos e vamos seguir em frente. ;)

    ResponderExcluir
  7. Gente, to de cara! Amei muito! O final foi fantástico. E agora talvez ela não perceba, mas tem todo o tempo e todas as chances de ser feliz, enquanto ele cai na real e vê que não é nada fácil brincar de casinha. Não dou nada pra que depois de um tempo ele a encontre e admire a sua independência, beleza e maturidade. Dobrar aquela esquina foi um ótimo começo.

    Foi lindo, lindo demais te ler.

    beeijos!

    ResponderExcluir
  8. Devo dizer que me identifiquei por inteira com o conto, muito lindo, meus parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Que texto absurdo!! Me encontrei em cada linha, cada letra dele. Ainda mais que tenho como sonho viajar pra Londres, mas também, como toda mulher, tenho como sonho encontrar alguem que me queira também.. Lindo, lindo demais o texto!

    ResponderExcluir
  10. eu faço o mesmo, corro pro pilates. é o jeito.

    excelente texto.

    ResponderExcluir
  11. Adorei, Lais. Lindo, verdadeiro, forte! Aliás, gosto muito dos teus escritos :)

    ResponderExcluir
  12. Eu tenho medo de ficar assim, de ir atrás dos meus sonhos e esquecer de amar, de ter alguém ao meu lado e de perder algum amor que poderia dar certo.
    Mas enfim, ele não esperou por ela, eu no lugar dela também não acreditaria nele quando dissesse que foi verdadeiro e que foi importante, se fosse importante, ele esperaria e não iria se casar.
    No final, ela é uma mulher independente, mas infeliz 'sentimentalmente', será que vou ser assim também?! rs'

    Você escreve muito bem mesmo. Eu não sabia que você gostava de TVD não D: Também sou ultra-mega-power fã da série ♥ hehe'

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Que maravilha de Texto Laís! Me identifiquei tanto com esta parte : "Você dorme com uma pessoa e depois de alguns anos você imagina ela dormindo com outra"
    é tão doloroso quando um grande amor, sai da nossa vida e encontra outra pessoa :/
    bjs

    ps: tem como vc votar em meu blog, aqui neste outro blog http://asoonhadora.blogspot.com/
    na barra lateral!
    obrigada! :*

    ResponderExcluir
  14. Adorei o teu blog, ta cheio de coisas lindas para se ler, voltarei mais vezes já estou seguindo, me arrisco escrevendo alguns versos tortos se desejar visita lá http://joselito-expressoesdaalma.blogspot.com,
    se gostar segue lá, ficaria contente em te ter por lá!!! Um forte abraço e parabéns pelo teu belo espaço!!!

    ResponderExcluir
  15. "Você dorme com uma pessoa e depois de alguns anos você imagina ela dormindo com outra"

    A gente nunca sabe como vai se a vida daqui há um segundo, imagina daqui um ano né?
    é tudo tão complicado e dificil de imaginar.
    Mas graças a Deus que tudo sempre acaba dando certo.
    Porque Deus sempre tem o melhor para nós.
    Amém por isso.
    se cuide.

    ResponderExcluir
  16. "E na verdade eu nem queria que fosse pra sempre. Eu queria que fosse. Por um pouco mais de tempo, mas que fosse". Acho que esse já foi um desejo de muita gente, meu inclusive...

    Gostei do texto. Trouxe muita indagação que a gente vive... questionamentos, apegos, arrependimentos, certezas... mas me convenço de que a vida segue seu rumo e a gente ainda vai agradecer por tudo que passou. =)

    um beijo

    ResponderExcluir
  17. Olá,Laís.Essa é minha primeira visita ao blog.Vi seu link em outro blog e resolvi vir conhecê-lo.Adorei seu blog e já estou lhe seguindo.Seu blog é muito bem organizado e suas postagens muito bem elaboradas.Parabéns pelo lindo blog!
    Te convido a conhecer meu blog e segui-lo também.Aguardo sua visitinha!
    Bjs!
    Zilda Mara
    @ZildaPeixoto
    http://www.cacholaliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Muito lindo o texto, dona Laís. Acabei de ler um MUITO bom em outro blog e o seu ta mantendo o nível hahaha Acho que hoje o pessoal ta inspirado. Curti mesmo. É o tipo de texto que eu mostraria para as minhas amigas.

    Aliás: posso?

    Um beijo, mulher e eu também acho que seria triste se ela fosse convidada para o casamento dele. Melhor brincar de ser gostosa em um lugar mais tranquilo, né? :P

    Beijo.

    ResponderExcluir
  19. "E na verdade eu nem queria que fosse pra sempre. Eu queria que fosse. Por um pouco mais de tempo, mas que fosse, e fosse sincero." Que trecho mais verdadeiro, Jesus.
    Amei o texto, amei mesmo, bem grande!

    ResponderExcluir
  20. Que lindo seu texto! Quanta verdade, me vi em inúmeras partes. Quando encontrei com um cara que já foi meu, foi horrível e o pior, ao lado dele estava a outra. A que o fez e faz feliz como eu nunca fiz e vou fazer.

    Obrigada pela visita ao meu canteiro flor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Laísinha, que texto perfeito! Fazia tempo que nao lia nada que me prendesse tanto a atenção. A gnt sempre espera um pouco mais das pessoas né? As vezes achamos que só o gostar é suficiente, mas nem sempre é. ;~ E nao adianta, sempre vamos ter essa maniazinha de ficar remoendo o passado e lamentando o possivel presente ou futuro que poderiamos ter se tivessemos agido diferente... isso que machuca viu, e nos impede de olhar pra frente ver quantas coisas maravilhosas estao ao nosso redor.

    ResponderExcluir

Pior do que uma mulher que fala o que pensa é uma mulher que escreve. (Tati Bernardi)